6 maneiras de controlar acesso à internet na sua empresa

6 maneiras de controlar acesso à internet na sua empresa 1

Fica até difícil imaginar uma realidade offline em plena era da transformação digital onde os negócios e as pessoas estão cada vez mais conectados. Porém, no mundo corporativo, um acesso controlado à internet é necessário tanto para manter a produtividade e até a segurança pessoal naquelas atividades que exigem foco e concentração, quanto para limitar a demanda crescente por infraestrutura (banda) para suportar esses acessos e para evitar quebra de segurança da informação.

Neste artigo, confira seis maneiras de controlar o acesso à internet na sua empresa:

1. Deixe as regras claras
Crie uma política de uso da Internet para funcionários, com direitos e responsabilidades de quem as utiliza, que seja bem divulgada e transparente. É preciso estabelecer questões como:
– Privacidade de informações pessoais, sejam elas de clientes, usuários ou funcionários
– Confidencialidade das informações institucionais, ou seja, se elas podem ser repassadas a terceiros
– Quais funcionários podem usar a Internet
– Razões aprovadas para navegação
– Sites aprovados
– Situações consideradas abusivas
– Quando os funcionários podem usar a Internet e por quanto tempo eles podem usá-la.

Se, por um lado, o acesso liberado à internet pode comprometer a produtividade e concentração dos profissionais, por outro, a restrição total também pode causar problemas no ambiente de trabalho. Se você estiver confortável com os funcionários que estão na Internet em sites apropriados durante as pausas, inclua isso nas diretrizes.

2. Faça gestão das consequências
Não basta apenas criar as regras é preciso uma gestão de consequências. Ou seja, se um funcionário estiver deliberadamente infringindo as regras, é preciso reagir. Estabeleça ações disciplinares para aqueles que não aderem à sua política de uso da Internet.

As regras devem ser justas e apropriadas, permitindo exceções razoáveis.Se você definir uma política clara e não punir aqueles que a ignoram, perderá todo o controle.

3. Habilite o acesso para quem realmente precisa
Há áreas de negócio em que a internet é ferramenta de trabalho, como atendimento ao cliente, vendas e marketing. Mas em setores como produção e logística não há essa necessidade. Como muitas empresas têm internet wireless (sem fio), é barato e fácil conectar todos os computadores à Internet.

No entanto, se determinados funcionários não precisam estar no computador, não conecte seus computadores. Ou coloque senhas nos computadores para acesso apenas de funcionários autorizados. Isso evita acessos desnecessários e consumo de banda.

4. Construa barreiras de proteção
O controle de acesso à internet deve estar alinhado às políticas e ações de proteção de dados da sua empresa. Devem ser incluídas na sua estratégia de segurança, ferramentas de firewall de software e hardware, de backup e de controle e acesso restrito.

É possível também usar seu roteador para bloquear sites. A maioria dos roteadores oferece configurações de controle da Internet. Ao definir códigos e regras de acesso e analisar o fluxo de dados dos servidores constantemente, você pode identificar acessos indevidos.

Este arsenal de segurança contribui para para proteger os servidores e a rede e para fornecer um controle maior das configurações de acesso.

5. Invista em educação e conscientização
À despeito de todas as barreiras e regras, muitas das quebras de segurança, são causadas por falhas humanas, como navegar em sites inseguros ou inapropriados. Segundo estudo Trends of Information Security, realizado pela CompTIA, o erro humano representou 52% da causa raiz das falhas de segurança.

Funcionários acessando e compartilhando anexos de email suspeitos também podem ser uma porta aberta para ataques de vírus maliciosos. Por isso, além da restrição no acesso, é necessário disseminar a prática de hábitos seguros de navegação, como evitar links suspeitos e não abrir anexos de email de pessoas desconhecidas.

6. Instale um programa de controle de acesso
Se nada mais der certo e os abusos e quebras de segurança continuarem a acontecer, há programas que rastreiam e registram o uso da Internet nos computadores. O fato de você estar monitorando o uso atuará como um impedimento eficaz. Esses programas oferecem muitos recursos.

Permitem que você bloqueie sites indesejados e limitam a navegação a apenas sites aprovados. Também restringem o acesso à Internet com uma senha, liberam o acesso à Internet em horas específicas e estabelecem limites de uso com base no tempo. Mas lembre-se: é preciso que todos os funcionários tenham conhecimento do uso do programa.

Conclusão
Como foi visto, há diversas formas de controlar o acesso à internet na sua empresa. Mas quais os níveis de restrição e até onde é possível flexibilizar o acesso para não engessar o trabalho e os negócios, depende de cada organização. (por eitisolucoes.com.br)